Loading

Dia: 9 de Março, 2015

9 de Março, 2015 Carlos Esperança

Boa semana

UGR9ZRHD

Riss – Charlie HebdoRéformer une religion est déjà un peu surréalisteautant essayer de réformer l’astrologiel’alchimie ou la pataphysique,
9 de Março, 2015 Carlos Esperança

O Islão é pacífico

TERRORISTAS
Grupo terrorista ‘Boko Haram’ promete lealdade ao Islâmismo

Em áudio divulgado na página no Twitter dos rebeldes, suposto líder diz que ouvirá e obedeçerá grupo em todos os momentos

Grupo terrorista  'Boko Haram' promete lealdade ao Islâmismo

Por meio de sua conta no Twitter, o Boko Haram enviou ao mundo uma mensagem que parece confirmar uma temida aliança com o mais poderoso grupo terrorista no mundo. De acordo com o jornal “Huffington Post”, o grupo, que reivindica a fundação de um califado (Estado gerido pelas leis islâmicas) no norte da Nigéria, prometeu lealdade ao Estado Islâmico, responsável por espalhar o terror em uma vasta área que abrange partes dos territórios do Iraque e da Síria.

O juramento foi postado em forma de áudio na página do grupo no Twitter. Nela, um homem que se identifica como o líder do Boko Haram, Abu Bakr Shekau, oferece apoio ao Estado Islâmico e diz que os rebeldes que lidera os “ouvirão e obedecerão tanto nos tempos de dificuldades quanto nos de prosperidade”.

À agência de notícias Reuters, o porta-voz do governo nigeriano, Mike Omeri, afirmou que o áudio confirma uma preocupação antiga em relação aos laços do Boko Haram no exterior. “É por isso que apelamos para a comunidade internacional. Esperamos que o mundo acorde para o desastre que está se desenrolando aqui”, ressaltou ele.

As ações do Boko Haram na Nigéria vêm ocorrendo desde 2009, mas nos últimos meses foram se intensificando, chegando a ultrapassar as fronteiras do país, principalmente em direção a Camarões.

Especialistas afirmam que a propaganda do grupo passa a se assemelhar cada vez mais à do Estado Islâmico, grupo extremamente mediático que faz super-produções nas quais ameaça países ocidentais e exibe assassinatos de reféns por meio de decapitações e incêndios.