Loading

Dia: 28 de Setembro, 2005

28 de Setembro, 2005 Palmira Silva

Moral cristã segundo os teocratas americanos

O líder republicano da Câmara dos Representantes, Tom Delay, um fervoroso cristão muito activo no caso Terri Schiavo, foi forçado a abandonar o seu cargo de liderança no Congresso dos Estados Unidos por ter sido indiciado por um Grande Júri num caso de conspiração, que envolve financiamento ilegal da campanha republicana de 2002.

Os teocratas americanos, vulgo religious right, perdem assim uma das vozes mais tonitruantes no Congresso em defesa dos «valores cristãos», um grande paladino de óvulos, espermatozóides e células estaminais, que abomina e tenta com todas as forças anular a separação estado-religião. Especialmente perdem um dos soldados de Deus na promoção de «uma perspectiva bíblica» na política norte-americana, que participou activamente no impeachment de Bill Clinton por considerar que este tinha «a perspectiva errada». O devoto republicano considera ainda que «Apenas o cristianismo permite uma forma de perceber as fronteiras morais e físicas» do «sentido da vida» e que «apenas o cristianismo fornece uma forma de viver em resposta às realidades que vivemos neste mundo». Aparentemente essa «fronteira moral» e as respostas cristãs aos estímulos exteriores seguem a máxima maquievélica de que os fins justificam os meios… e para eleger paladinos da moral e bons costumes cristãos, como Delay, todos os meios, mesmo ilegais, são moralmente (para os cristãos, claro) legítimos!

28 de Setembro, 2005 Carlos Esperança

Os paramentos do clero

Os que me conhecem mal pensam que sou anti-clerical mas quem me conhece bem tem a certeza. Divirto-me a observar as vestes eclesiásticas, alvos bibes, negras sotainas, os adereços brilhantes e os sapatinhos coloridos dos bispos.

Os paramentos dos machos castrados do divino têm enorme propensão para imitar os atavios femininos. Sob a aparência assexuada a que o múnus os obriga é a ilusão hermafrodita que os persegue.

Na mórbida execração do sexo é apenas a preservação do poder que une o clero.

Passar a juventude a reprimir desejos, a conter com gelo os calores do corpo, a acumular traumas com a virgem nua dos sonhos púberes ou com a tanga solta do Cristo que jaz na parede fria da camarata do seminário, é um sacrifício sem Paraíso que compense.

Aos padres está vedada a sexualidade, apenas lhes recomendam a castidade. Em vez de palavras ternas e beijos húmidos em lábios que se unem e corpos que se estremecem, debitam reles orações e beijam medalhas frias de ícones de fancaria.

Os olhos semicerrados do oficiante, à elevação da hóstia, é o esgar involuntário da frustração do orgasmo por haver. O hissope com que aspergem é a evocação ritual do pecado solitário e a eucaristia a degustação de um cadáver servido em rodelas de pão ázimo ou liquefeito com sabor a vinho.